Insone e só

by Cão Baleia

/
  • Record/Vinyl + Digital Album

    Esta á a versão física do INSONE E SÓ: compacto duplo em vinil de sete polegadas, cuja capa fabricada na editora Caderno Listrado ostenta uma xilogravura matadora do Samuel Casal e informações impressas em prensa tipográfica – aquela com letrinhas em relevo - sobre tecido de algodão.

    O preço, que está em dólares, é equivalente a R$ 45,00 com frete gratuito para todo o Brasil.

    À venda também através do e-mail matheusmantovani@gmail.com.

    Fotos por Rafael Dabul.

    Includes unlimited streaming of Insone e só via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    ships out within 5 days
    edition of 200 

      $18.88 USD or more 

     

  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $3.96 USD  or more

     

  • Full Digital Discography

    Get all 9 Onça Discos releases available on Bandcamp and save 15%.

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality downloads of e/ou, Percuteria, Camaleão, Lusco Fusco, Eu sou canoa, Ah não ser eu toda a gente e toda a parte!, O padeiro, o glutão, a moça e o amante, Insone e só, and 1 more. , and , .

      $19.50 USD or more (15% OFF)

     

1.
2.
3.
4.
02:47

about

A versão física - disco de vinil 7" - foi lançada no dia 27 de setembro de 2013 na Sala de Atos do Paço da Liberdade, em Curitiba.

credits

released March 13, 2013

LADO A

01. Meu Olho Esquerdo (Matheus Mantovani)
Matheus Mantovani: voz
Rodrigo Grigoletti: guitarra
Willian Lentz: violão
André Drabeski: cavaquinho
Hudson Müller: trompete
Bruno Henrique Lopes: baixo
Luiz Felipe do Vale: bateria

02. Insone e Só #1 (Matheus Mantovani)
Matheus Mantovani: voz e violão
Rodrigo Grigoletti: guitarra, baixo e sintetizador
Hudson Müller: saxofone
Ricardo Baglioli: bateria

LADO B

03. Insone e Só #2 (Matheus Mantovani)
Matheus Mantovani: voz e violão
Rodrigo Grigoletti: guitarra, baixo e sintetizador
Ricardo Baglioli: bateria

04. Boa Noite (Matheus Mantovani e André Garcia, o Esquerda)
Matheus Mantovani: voz
Rodrigo Grigoletti: guitarra
Willian Lentz: violão
André Drabeski: cavaquinho
Bruno Henrique Lopes: baixo
Luiz Felipe do Vale: bateria

Idealização e produção: Matheus Mantovani

Produção musical: Rodrigo Grigoletti e Matheus Mantovani

Gravação e edição: Rodrigo Grigoletti - Estúdio Audio Cake, Curitiba

Masterização: Chris Bauer - Estúdio Audio Mastering Service, Passau, Alemanha

Projeto gráfico: Daniel Barbosa e Matheus Mantovani

Fabricação artesanal do material gráfico: Daniel Barbosa, Matheus Mantovani e André Garcia, o Esquerda - Caderno Listrado, Curitiba

Xilogravura da capa: Samuel Casal

Impressão xilográfica e tipográfica: José Carlos Gianotti - Atelier Xiloceasa - Instituto Acaia, São Paulo

Revisão: Arthur Tertuliano

Fabricação do disco: GZ Digital Media, Lodenice, República Tcheca

Todo o processo foi realizado de maneira independente.

tags

license

all rights reserved

about

Onça Discos Curitiba, Brazil

Onça Discos releases music from brazilian artists who aren't afraid to kick it mixing styles and genres.

Onça Discos lança músicas de artistas brasileiros que não têm medo de arrochar e botar pra torar misturando estilos.

contact / help

Contact Onça Discos

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Meu olho esquerdo
A brisa fria cortou meu rosto
Que caiu em fatias sobre o chão
Meu olho esquerdo, pro meu desgosto,
Desgrudou-se e rolou na contramão

O que se via do ainda preso se confundia com a nova visão
Causou-me náusea, causou-me medo
Ocorreu-me: "jamais se encontrarão"

No terreno plano
Acabou-se a sacudidela
Parou de girar

Apontado para o alto
Avistou as pernas dela
Que belo par
Que convergia numa delicada flor
Enfim encontrei paz
Porém, a paz, assim que conquistada, logo se desfaz

E a angústia retornou absoluta
Quando o tolhido olho direito captou
A expressão de horror no seu olhar
Ao se deparar com meu rosto pelo chão

Nostalgia
Quanta intimidação
Se a sinceridade satisfizesse as necessidades do coração
Track Name: Insone e só #1
Comprarei minha alma num sebo
Por um preço que eu possa pagar
É necessário, pois senão desfaleço,
Que ela caiba neste ébrio avatar

Encontrado num cabide de arame
Nos confins de um condenado brechó
Desbotado, magricelo e insone
E com um tino para o quiproquó

Mas não tenha dó de mim

Porque eu tentei, então, em vão
Ser outro alguém pra te agradar, meu bem

Ao te apresentar quem eu não sou
Fiquei aquém a outro bem-te-quer

Não te aquecia o meu calor
E sem rancor deixaste a mim, mulher

Contemplo agora a minha dor
No teu altar
Até o amor calar

Comprarei minha alma num sebo
Por um preço que eu possa pagar
É necessário, pois senão desfaleço,
Que ela caiba neste ébrio avatar
Track Name: Insone e só #2
Eu prefiro procurar consolo nos braços do sofá
Ou sair no sereno pra fumar e, insone, andar ao atá
Do que assistir com tremores de aflição
À tua ingrata indecisão nos apagar
Do que tentar cativar tua atenção em vão
E constatar que não me queres como par

Sei que previste minha fuga porque tu puseste
Teu nome na folha de rosto do meu livro do Snege
Sussurrarei, sendo assim, em nanquim,
Atrás da orelha da capa do Jamil:

"Não se vive o amor, só se sofre o amor, pois o amor é chucro e bravio"

Em nosso destino, então, desatino a desacreditar
A marasmática simbiose já definha em nosso lar
Portanto, escolho enamorar a minha solidão
E diluir as idas mágoas em conhaque de alcatrão

Ajoelhei-me aos pés da cama para contemplar
Teu rosto sereno, tão tenro, brilhando ao luar
Sabendo que, mais tarde, madrugada adentro, eu encararia a
Mala vazia boquiaberta a gritar
Track Name: Boa noite
Eu rompi o perfunctório
Esquecendo no escritório
As chaves para o lar

Entretanto ela ligou
E disse: "Meu amor,
Venha para cá

Podes vir, que eu faço um chá
De cidreira e camomila
Com maracujá

Há, aqui, o meu calor
Que, sabes bem, meu bem, é redentor
Venha me perdoar"

Vá, coração
Dissoluto diluindo essa desunião

Vá, coração
E quanto às teimas, não trepida, amenizar-se-ão

Pois, cansado dessa dor,
Resolvi dizer:
“O que era feliz
Virou uma tarde em frente à TV"

Ela chorou então
E prometeu tentar
Se tornar bruta flor
Se esse doce amor findar

Vá, coração
Não pondera, só consinta a tua condição